Recents in Beach


Receba o meu conteúdo GRATUITAMENTE


Abra a sua empresa de Arduino e Automação com pouco dinheiro!

 

Neste vídeo eu explico em detalhes como abrir sua empresa de Arduíno e automação com pouco dinheiro!!

    Após algumas experiências que realizei nos posts e vídeos anteriores, identifiquei que além dos assuntos técnicos, muitos dos meus seguidores gostam do “Momento empreendedor”.  Isso se deve ao fato de que muitos de vocês têm o desejo de trabalhar com o que gostam, buscam sustentar a família, ter uma renda extra ou até mesmo renda principal, trabalhando com tecnologia.

    E sim, isso é totalmente possível!

    Nesse post irei tratar sobre como abrir uma empresa, as principais dúvidas e temores que surgem nesse momento, além de algumas dicas de técnicas que adquiri por experiência após anos como proprietário de 2 empresas.

  Muitos falam de empreendedorismo, porém não esclarecem algumas questões muito importantes. Primeiro, ao contrário do que muitas pessoas pensam, é necessário entender que no Brasil há uma certa facilidade de se abrir empresa, o governo criou algumas facilidades para os pequenos empresários, ou seja, burocraticamente falando, é muito mais fácil abrir uma microempresa no Brasil do que em muitos países.



  ASSESSORIA CONTÁBIL

    É muito importante que, antes de tudo, você procure um bom escritório de contabilidade ou assessoria contábil. Eles podem e vão te ajudar muito, esclarecendo suas dúvidas tanto na abertura quanto no decorrer do andamento da empresa. 


TIPOS DE EMPRESA

    Para abrir uma empresa no ramo de Comércio de Eletrônicos, você pode optar tanto por uma ME (Microempresa) quanto por uma MEI (Microempresa Individual)

     A principal diferença entre a ME e a MEI, está no faturamento.

    Atualmente, o limite de faturamento anual para o Microempreendedor Individual é de R$ 81.000, ou seja, até R$ 6.750 por mês, com imposto de R$ 53,25 por mês. Esse imposto é conhecido como DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional), cujo valor acompanha a evolução do Salário Mínimo.

    Já a Microempresa, faz parte de outra categoria, onde o limite do faturamento anual é de R$ 180.000 (equivalente a R$ 15.000/mês), e o imposto é de 4% sobre o faturamento. Essa taxa de imposto só irá aumentar caso seu faturamento anual seja superior a R$ 180.000.

Abaixo, os Anexos I e II do Simples Nacional, referentes respectivamente aos setores de comércio e de indústria.

        



PRIMEIRO PASSO: TENHA UMA IDEIA - PROJETE UM PRODUTO (HARDWARE OU SOFTWARE)

  •     Antes de abrir a empresa e de ir no contador. Tenha uma ideia.
  •     Você pode fazer uma placa, criar um hardware ou um software. 
  •   Algo que você goste e tenha afinidade, senão você não irá persistir. Sempre há dificuldades em qualquer área, o importante é persistir, e você só persistirá se estiver fazendo o que gosta.
  •      Quase ninguém no Brasil fala sobre montar um negócio de hardware, então eu recomendo ir para esse lado.


RESOLVA UM PROBLEMA

    Uma das melhores formas de desenvolver uma ideia para produto, é resolvendo um problema. Você só precisa de uma ideia para resolver o problema de alguém:

  • Levante os problemas que existem, principalmente na indústria, mas também em todos os outros setores.
  • Identifique quais dos problemas levantados você tem a capacidade de resolver.
  • Projete e ofereça uma solução para aqueles problemas.
  • Tenha em mente que, é essencial que você dedique o máximo de horas possíveis nessa nova empreitada, esteja disposto a abrir mão dos finais de semana e das madrugadas para resolver os problemas no menor tempo e da melhor forma possível.


CALCULE A MARGEM DE LUCRO

    A diferença entre o valor da venda e o valor de produção ainda não é sua margem de lucro. Lembre-se que você irá ter despesas necessárias como: investimento em marketing, em vendas, em desenvolvimento. Sua margem de lucro será a diferença entre o lucro bruto e todas as despesas.

PROJETO

    Após ter a ideia bem desenvolvida, você deverá projetá-la. Há várias fases no projeto, como você pode acompanhar no fluxograma abaixo.

    Você deverá desenvolver e planejar o projeto, realizar testes técnicos, testes no cliente e testes de mercado.

    O ideal é ter uma empresa de comércio onde você terceiriza a fabricação. Ou seja, você recebe a placa, coloca o seu software nela e vende. Se você não mexe na manufatura do produto, você tem a permissão de ser uma empresa comercial. Pagando assim, um imposto muito menor. Dessa forma dando oportunidade e margem para crescimento da sua empresa.


CAUDA LONGA E LUCRATIVIDADE

    O conceito de cauda longa, surgiu em 2004, quando o físico Chris Anderson o desenvolveu como forma de analisar estatisticamente a distribuição de dados baseado na regra 80/20 de Pareto. Ou seja, onde 80% dos efeitos, vêm de 20% das causas.

    

     Esse conceito está ligado à teoria da escassez e da abundância.

    No nosso caso, a ideia é que o seu comércio atenda um nicho específico, vendendo em quantidade reduzida, porém constante, dessa forma podendo obter uma margem de lucro semelhante a uma empresa que vende muito, porém com poucos produtos.

 


COMO COLOCAR O PREÇO NO PRODUTO

    Coloque no seu produto o maior preço que você conseguir cobrar.

    Sim! Isso mesmo.

    Não estou falando para abusar e cobrar um valor fora da realidade. Mas você deve cobrar o maior preço que você conseguir, sempre analisando esse valor levando em conta o seu cliente final. Por exemplo, o maior preço que você pode cobrar por um produto que você está vendendo para uma fábrica, nunca será o mesmo valor do maior preço que você poderá cobrar por um produto que está vendendo para uma pessoa física.

    Por isso eu recomendo que você se volte mais a mercados profissionais.

 

CICLO DE VIDA DO PRODUTO OU SERVIÇO

    Compreender o ciclo de vida do seu produto é algo que faz muita diferença na sua estratégia de marketing e de vendas. Independente do seu nicho de mercado, todo produto ou serviço possui um ciclo de vida, normalmente com 4 fases, sendo elas: Introdução, crescimento, maturidade e declínio.

INTRODUÇÃO: é a hora de iniciar as vendas, apostar em uma estratégia de marketing, lançar o produto e fazer com que ele atinja o seu público alvo.

CRESCIMENTO: é aqui que você trabalha para aumentar o seu Market share, momento onde você começa a ter aumento significativo nas vendas e na rentabilidade, o produto começa a se pagar.

Nesse momento também que você terá que lidar mais fortemente com a concorrência. Se o seu produto chamar muita atenção, poderão surgir concorrentes tentando oferecer uma versão melhor do seu produto, na tentativa de captar parte dos seus clientes. Por isso, não se deve deixar de investir em marketing, não somente para posicionar o seu produto como a melhor opção, mas também para mantê-lo na mente dos potenciais consumidores.

MATURIDADE: Normalmente é a fase mais extensa, é nessa fase que você passa a ter estabilidade nas vendas, é onde atinge-se o ápice. Vendas e rentabilidade constantes. Muito cuidado para não se colocar na zona de conforto, pois a concorrência ainda está correndo junto com você, qualquer bobeira que você der poderá resultar em brusca queda nas vendas. A duração da fase de maturidade poderá ditar o quão lucrativo será o seu produto.

DECLÍNIO: Fase onde ocorre o declínio das vendas, muitas vezes a concorrência diminui e a rentabilidade do produto também diminui. Todo produto chega ao fim. Os produtos que perduram por anos e anos, estão na fase de maturidade, se renovando sempre, investindo em campanhas de marketing, buscando sempre se manter no topo. Uma hora esses produtos também entrarão na fase de declínio.

    Entendendo o ciclo de vida do seu produto, você conseguirá estabelecer as ações necessárias para divulgá-lo e poderá planejar por quanto tempo seu produto deve ser comercializado.

    Ou seja, é muito importante que você compreenda esse conceito e aplique sobre os produtos que você pretende comercializar.

MEU PRODUTO ESTÁ CAINDO, O QUE FAZER?

    Um dos indicativos de que você está na fase que antecede o declínio, a maturidade, é que você não precisa fazer tanto esforço para vender. No início é necessário muito esforço, na maturidade esse esforço é reduzido. Nesse momento você estará no estágio de maturidade.

    Logo você começará a sentir que as vendas estão começando a cair.

    Para evitar que isso aconteça, logo após a fase de crescimento, quando você estiver na fase de maturidade, você precisa começar outro processo, alterando o seu produto, lançando outro produto ou até mesmo um produto adjacente. Fique atento ao momento do platô. Quando você começar a perceber que existe uma queda, você precisa tentar levantar.

PRECISO DE UM SÓCIO?

    Essa é uma das principais e mais importantes escolhas que você deve tomar. Um sócio representa uma parceria que te auxiliará na tomada de decisões, na divisão de investimentos e principalmente na junção de conhecimentos. A grande maioria das pessoas não tem todas as habilidades para tocar o negócio, claro que há exceções.

    Ter um sócio depende mais do seu perfil e menos da sua vontade.

    Ao escolher um sócio, é muito importante optar por alguém que você tenha empatia, pode ser um amigo, colega, parente. Mas alguém com quem você tenha certeza que poderá contar nos momentos de dificuldades.

    Vocês, como sócios, deverão definir os acordos para criar a empresa, além de desenvolver a empresa e se preparar para os casos de venda, fechamento e falência da empresa.

    Para definir esses tópicos, marque uma reunião entre você, seu sócio, o contador e o advogado.

    Conheça totalmente o seu sócio, para não ter problemas futuramente.  


PRECISO DE UM INVESTIDOR?

    Se você não precisar de dinheiro no início, opte por não ter um investidor.  Normalmente você não precisará de uma grande quantidade de dinheiro no início. Evite gastar dinheiro demais, invista mas tenha parcimônia. Seja mais conservador.

    Caso opte por ter um investidor, tenha em mente que ele deverá trazer não somente o dinheiro. Deverá também contribuir com o conhecimento.

    E não misture as coisas, o valor que foi investido na sua empresa, deve ser usado para a empresa, e nunca para gastos pessoais.

QUANTO EU INVISTO EM MARKETING?

    O marketing é muito importante! Ele atuará como ponte entre o produto que você está comercializando, e o seu público alvo.

    Porém, definir o valor a ser investido em marketing nem sempre é uma tarefa fácil. As porcentagens a serem investidas costumam variar conforme o segmento.

 

TIPOS DE EMPRESAS

    Conforme já mencionei acima, diferentes tipos de empresa possuem diferentes limites de faturamento. O governo traz uma grande facilidade para Microempresas e Microempresas Individuais.

Os tipos de empresa são:

MEI: Microempresa Individual – o MEI é um profissional autônomo, o faturamento não pode passar de R$ 81.000 por ano, não pode ter participação em outra empresa como sócio ou titular e só pode ter no máximo 1 funcionário recebendo salário mínimo ou piso da categoria. Sendo MEI, você tem direito a auxílio-maternidade, direito a afastamento remunerado, aposentadoria, além de ter um CNPJ e estar enquadrado no Simples Nacional, ficando isento de tributos federais. Não se paga para emitir Notas Fiscais, e caso supere o limite de R$ 81.000 de faturamento anual, automaticamente passará a se enquadrar como ME.

ME: Microempresa – uma ME pode faturar até R$ 360.000 por ano, porém para que a taxa de imposto se mantenha em 4%, esse faturamento não pode ser superior a R$ 180.000. Normalmente, a abertura de uma ME requer o acompanhamento de um contador, para realizar o planejamento tributário, pois para o ME você pode escolher entre os tipos de enquadramentos tributários disponíveis: Simples Nacional, Lucro Real ou Lucro Presumido. Pode ter até 9 funcionários, tem os mesmos direitos da MEI, porém a aposentadoria pode ser também por idade ou tempo de serviço. Há um custo percentual por nota fiscal emitida, por envolver diversos impostos. Caso a ME fature mais que R$ 360.000 no ano, ela automaticamente passará a se enquadrar como EPP.

EPP: Empresa de Pequeno Porte  - uma EPP pode empregar de 10 a 49 funcionários (para o caso de comércio). Os  padrões tributários são semelhantes à ME, e o faturamento deve ficar entre R$ 360.000 e R$ 3,6 milhões. Pode se enquadrar nos regimes: Simples Nacional, Lucro Real ou Lucro Presumido.

EIRELI: Empresa Individual de Responsabilidade Limitada – uma empresa EIRELI é constituída por uma pessoa titular de 100% do capital social. Em caso de dívidas, apenas o patrimônio social da empresa será comprometido, ou seja, os bens pessoais não são atingidos. O capital social mínimo para se abrir um EIRELI é de 100 salários mínimos.

LTDA: Empresa que tem capital social organizado por cotas – uma empresa de responsabilidade limitada pode ter até 7 sócios, onde cada um possui uma participação determinada de acordo com sua contribuição. Cada sócio possui uma cota no capital social da empresa, ou seja, em caso de desligamento, falência ou fechamento da empresa, a sociedade limitada protege o patrimônio pessoal de cada sócio.

S.A: Possui 2 ou mais sócios, pode ser capital aberto ou fechado. – uma S.A é semelhante a uma LTDA, porém possui seu capital divido por ações, podendo ser de capital aberto ou fechado. Ações são a menor parcela do capital social de uma empresa, sendo consideradas uma participação na propriedade da mesma.


REGIMES TRIBUTÁRIOS

SIMPLES NACIONAL: É uma simplificação dos vários tipos de impostos, é um regime aplicável às Microempresas e Empresas de pequeno porte.

LUCRO PRESUMIDO: Prevê o lucro das empresas através do valor de sua receita bruta.

LUCRO REAL: Normalmente para empresas maiores, onde se apura a contabilidade e paga-se os tributos de acordo com o valor apurado.


CONCLUSÃO

    Resolvi fazer uma postagem relacionada a esse assunto para explicar e dar uma luz à todos os meus seguidores que desejam adentrar o mundo do empreendedorismo, e trabalhar com o que gostam, podendo fazer uma renda extra ou até mesmo sua renda principal, através da tecnologia. Não quero que vocês, de maneira nenhuma, trilhem um caminho ilusório. Busco sempre que meus seguidores estejam engajados em oferecer um produto útil e resolver o problema de seus clientes.

    Em próximos posts irei abordar mais detalhadamente alguns assuntos que não explorei totalmente nesse vídeo.

    Não se esqueça de deixar seu like no vídeo, se inscrever no canal e compartilhar para que eu possa continuar trazendo conteúdo grátis e de qualidade para vocês.

    Um abraço a todos.

    Fernando K.

FAÇA O DOWNLOAD DOS ARQUIVOS:




Postar um comentário

0 Comentários