banner

Ir para o Forum

Força do Sinal WiFi do ESP32/8266



Você conhece a força do sinal WiFi de um ESP? Já pensou em pegar um ESP01, que tem uma pequena antena, e colocar dentro de uma caixinha de tomada? Será que aquilo vai funcionar? Então, para acabar com esses questionamentos eu fiz diversos testes comparando vários tipos do microcontrolador, inclusive do ESP32 com o ESP8266. Avaliamos o desempenho dos dispositivos em duas distâncias: 1 e 15 metros, ambas com uma parede no meio. Tudo isso para matar essa curiosidade que eu mesmo tinha. Qual o resultado? Destaque para o ESP02 e o ESP32. Os detalhes eu mostro para você neste vídeo abaixo. Confira:


Além do resultado da comparação dos chips ESP, vou falar para você hoje sobre como programar diferentes chips ESP como Ponto de Acesso (cada um em um canal diferente), como verificar a potência de sinal de cada um deles através de um aplicativo no smartphone e, por fim, vamos fazer uma análise geral sobre a força do sinal das redes encontradas.

Abaixo colocamos a pinagem de cada um dos microcontroladores que analisamos:

ESP01

ESP02

ESP201

ESP12

NodeMCU ESP12E

NodeMCU ESP-WROOM-32


 WiFi Analyzer

O WiFi Analyzer é um aplicativo que encontra as redes WiFi disponíveis ao nosso redor. Como ele também mostra a intensidade do sinal em dBm e o canal para cada rede, vamos utilizá-lo para fazer nossa análise, o que é possível através de visualização nos modos: lista ou gráfico.

       





O aplicativo pode ser baixado na Google Play Store através do link:




Mas, como programar os chips ESP que não têm entrada USB?

Para gravar seu código no ESP01, assista a esse vídeo GRAVANDO NO ESP01 e veja todos os passos necessários. O procedimento serve de exemplo já que é parecido com todos os demais tipos de microcontrolador.


ESP02, ESP201, ESP12

FTDI
Assim como no ESP01, você precisará de um adaptador FTDI, como da foto acima, para gravar. A seguir mostrarei a ligação necessária para cada um destes ESPs.

ESP02

ESP201

ESP12

IMPORTANTE: Após a gravação do programa no ESP, lembre-se de remover o GPIO_0 do GND.


Bibliotecas

Caso você escolha utilizar o ESP8266, adicione a seguinte biblioteca “ESP8266WiFi”.
Basta acessar “Sketch >> Incluir Bibliotecas >> Gerenciar Bibliotecas...”


Esse procedimento não é necessário ao ESP32, pois este modelo já vem com sua biblioteca instalada.


Código

Utilizaremos um mesmo código em todos os chips ESP. As únicas diferenças entre eles serão o nome do ponto de acesso e o canal.
Lembrando que o ESP32 utiliza uma biblioteca diferente dos demais: a “WiFi.h”. Os outros modelos utilizam a “ESP8266WiFi.h”.
*A biblioteca WiFi.h do ESP32, vem junto com o pacote de instalação da placa na IDE do Arduino.

//descomentar a biblioteca de acordo com seu chip ESP
//#include <ESP8266WiFi.h>  //ESP8266
//#include <WiFi.h>         //ESP32



Configurações iniciais

Aqui temos os dados que mudarão de um ESP para outro, o ssid que é o nome de nossa rede, o password que é a senha da rede e, por fim, o channel, que é o canal que a rede ficará operando.

/* Nome da rede e senha */
const char *ssid = "nomdeDaRede";
const char *password = "senha";
const int channel = 4;

/* Endereços para configuração da rede */
IPAddress ip(192, 168, 0, 2);
IPAddress gateway(192, 168, 0, 1);
IPAddress subnet(255, 255, 255, 0);



Setup

No setup, vamos inicializar nosso ponto de acesso e setar as configurações.
Detalhe para o construtor, que podemos definir o CANAL em que a rede criada irá operar.
WiFi.softAP(ssid, password, channel);

void setup() {
  delay(1000);
  Serial.begin(115200);
  Serial.println();
  Serial.print("Configuring access point...");
  /* Você pode remover o parâmetro "password", se quiser que sua rede seja aberta. */
  /* Wifi.softAP(ssid, password, channel); */
  WiFi.softAP(ssid, password, channel);
 
  /* configurações da rede */
  WiFi.softAPConfig(ip, gateway, subnet);

  IPAddress myIP = WiFi.softAPIP();
  Serial.print("AP IP address: ");
  Serial.println(myIP);

}

void loop() {
}


Experimento

1.       Todos os chips foram ligados de maneira simultânea, um ao lado do outro.
2.       O experimento foi feito em um ambiente de trabalho, com outras redes
disponíveis, logo, poderemos ver outros sinais junto aos nossos.
3.       Cada um dos chips está em um canal diferente.
4.       Utilizando o aplicativo, verificamos o gráfico gerado de acordo com a intensidade
do sinal, tanto bem perto dos chips quanto em um ambiente mais afastado
com paredes no caminho.



 Analisando os Sinais

Próximo aos chips - 1 metro


Aqui mostramos os primeiros apontamentos do aplicativo. Neste teste os melhores desempenhos foram do ESP02 e do ESP32.

Afastado dos chips - 15 metros


Nesta segunda etapa o destaque novamente o ESP02, o qual conta com uma antena externa própria.


Gráfico de barras - 1 metro de distância


Para facilitar a visualização, montamos esse gráfico que indica o seguinte: quanto menor a barra mais potente é o sinal. Portanto, de novo aqui temos o melhor desempenho do ESP02, que vem seguido do ESP32 e do ESP01.


Gráfico de barras - 15 metros de distância


Neste gráfico retomamos o melhor desempenho do ESP02, seguido pelo ESP32, em uma distância mais longa.
Agora, na imagem abaixo eu mostro para você como cada um dos chips está operando em um canal diferente.


Conclusões

- O ESP02 e o ESP32 se destacam quando analisamos o sinal, tanto perto quanto mais afastado.
- O ESP01 é tão potente quanto o ESP32 ao analisarmos de perto, porém, ao nos afastarmos dele, acaba perdendo muito sinal.
- Os outros chips acabam por perder mais potência à medida que nos afastamos.


Faça o download dos arquivos:


2 comentários:

Tecnologia do Blogger.